Quero escrever para você que sente solidão a dois, a um e a muitos!

Como por exemplo, no meio de uma festa, aliás, é em lugares festivos que ela pode se apresentar como a convidada mais importante da festa!

Quero falar de saudade, até daquela pessoa que está ao seu lado, pois não é mais "aquela" que você se encantou, você sente falta dela, apesar de poder toca-la... é como num filme de ficção onde pessoas são possuídas por seres e mudam totalmente seus comportamentos e valores.

Refletir sobre a decepção que sentimos por pessoas que depositamos confiança, criamos expectativas e que sentimos que romperam conosco, quando na realidade elas apenas são o que são.

Junte a isso saúde debilitada, falta de dinheiro, mesmice no emprego, família neurótica, amor não correspondido...

Tudo a nossa volta desaba e ficamos em pedaços.

Qualquer semelhança é mera coincidência!

Considero que é possível passar por tudo isso, por esses estados de infelicidade e mesmo assim sentir PAZ!

Como?
Semelhante as árvores das florestas densas, que para sobreviverem crescem para o alto buscando luz...
Os pensamentos de infelicidade são como uma densa floresta dentro de nós sufoca, oprime...

Eu procuro fazer isso diante dos sofrimentos, olho para o alto, coloco meus pensamentos longe do meu ser, distante da minha essência, pois Não sou os meus problemas, não os nego, ao contrário tenho a responsabilidade por cada sofrimento que atraí.

Sei que tenho ego, que me cega diante de um elogio, mesmo falso, que me faz sentir ofendida, rejeitada...

Um ego que diz que não sou boa suficiente.

Um ego que me deixa com medo de doença incurável, de agressão, de perder quem eu gosto e por aí vai...

E mesmo assim eu sinto PAZ.

Felicidade não tenho todo o tempo mas "Paz "essa eu felizmente conquistei.

Como?

Através de várias providências!
Respirando fundo, mesmo com o nó na garganta e o peito doendo.
Respirar, respirar, respirar... prestando atenção nesse ato que nos dá a consciência que estamos vivos no aqui e no agora.

Deparar-se com uma parte dentro de mim que é forte, serena, que encontra as respostas, que aceita as perguntas, que diz que eu não preciso me cuidar, pois já sou proteção, que não preciso ser abraçada pois já sou o abraço, não é como uma mãe, nem amiga, nem religioso, é a minha essência, viva, palpável, divina...

Outro ato que faço é lembrar de avatares como nosso querido Jesus, que teve consciência do porquê de tudo que passou, por isso viveu e ressucitou em PAZ.

Procuro a referência de Bhuda, que atingiu a iluminação quando se afastou da riqueza em que nasceu e mais tarde se afastou da rigidez religiosa, ficando com sua essência, trilhando o caminho do meio.

Entro na sintonia de Melchizedeck e o plano divino para a Terra.

Procuro aceitar as coisas como são, aceitar as lambadas da vida, aceitar o NÃO que a vida dá.

Rezar ajuda, desde que você não fique no coitadinho de mim diante de Deus.
Recorro aos Decretos da Fraternidade Branca, onde as palavras são proferidas como co-criações de nossa mente divina.
Sinto força através das orações xamânicas, com sua sintonia universal.
Toco meu tambor, no som do coração da mãe Terra.
Fumo cachimbo para que a fumaça sagrada me leve em direção a luz.
Chamo pelos animais de poder. O Lobo o grande professor, o Tigre que me proteje e me dá entusiasmo, o avô Águia, que me ajuda a ver as situações com claridade, a Coruja que me mostra o lado oculto das situações, o avô Búfalo que é exemplo de doação e compaixão.
Ainda na energia do xamanismo pratiquei nas luas cheias, ritual em torno de fogueira, temascal, auaska.

Presto atenção ao SIM da vida.

Abrir a janela do quarto, reparar numa árvore, no canto do pássaro, na cor do céu.
Fazer a refeição pensando em quem plantou, colheu, industrializou, transportou..
Prestar atenção até na água da pia do lavatório, ficar "presente", sentir gratidão.
Agradecer a lágrima que escorre dos olhos e cai nos lábios e perceber que sou gente.
Contemplar cada objeto, pessoa, calçada, cachorro que encontrar e enchergar a luz em todos.
Receber energização de pessoas amorosas, que trabalham na energia do amor incondicional.
Nessa egrégora está a cura pelas mãos através do Reiki, cromoterapia, passes da Umbanda, kadercismo, jhorei...
Procuro ter a companhia de livros como:"Liberte-se do Passado "de Krishinan Mourth;"O poder do Agora" de Eckhart Tolle,"Livros de Kryon","Você pode curar sua vida",Louise Hay"....

Os ciclos irão e virão, mas se não tivermos dependência, não haverá medo, culpa, raiva.
A vida fluirá.

Você poderá não estar feliz mas estará em Paz!

Eu Sou Madalena Melchizedeck.

Muita luz.

Sobre esse blog

Seguidores